bebe outono

5 Curiosidades Sobre o Bebés de Outono

O outono é a estação favorita de muitas mães. As folhas douradas levadas pelo vento, o cheiro a castanhas assadas, as primeiras chuvas enquanto se olha pela janela.

Para muitas mães, é hora de celebrar a chegada do seu bebé. Se planeia dar à luz no outono, aqui está o que as estatísticas dizem e o que pode esperar do seu pequenino:

1. Bebés que nascem no Outono pesam menos

De acordo com a PNAS dos Estados Unidos da América, os bebés concebidos entre Janeiro e Maio têm uma gestação, em média, cerca de uma semana a menos do que seus pares não-outono. Para além disso também pesam menos.

2. Bebés de Outono têm vidas mais longas

Talvez devido às mães apanharem bastante ar fresco e sol de verão durante as gestações não-invernais, segundo um estudo Alemão os bebés de Outono tendem a viver mais tempo. Na verdade, um total de 219 dias a mais do que pessoas nascidas na primavera.

3. Bebés de Outono são mais atléticos

A pesquisa mostra que os bebés de outono têm uma vantagem inicial quando se trata de atletismo. Apesar dos bebés de Novembro e Setembro serem os mais aptos, Outubro é o segundo na métrica de aptidão física e o que tem pontuação alta em aptidão cardio-respiratória e força.

4. Bebés de Outono são mais altos

Se a estatura é importante para si, acaba de ganhar a lotaria dos aniversários: um estudo de Bristol, no Reino-Unido, descobriu que os bebés do final do verão e do início do outono são um pouco mais altos (em 5 milímetros), do que crianças nascidas no inverno e na primavera.

5. São mais pré-dispostos a alergias

Um estudo Finlandês descobriu que bebés nascidos em Outubro e Novembro eram mais propensos a desenvolver alergias alimentares. Os especialistas pensam que isso pode ser devido à alta contagem de pólen na primavera, coincidindo com uma fase crucial no desenvolvimento imunológico do seu bebé ou, a uma maior susceptibilidade a infecções no inverno.

Uma coisa que a ciência ainda não conseguiu medir é o amor que sentimos pelos nossos bebés. Apesar disso qualquer mamã concordará que seja qual for o tamanho, desenvoltura física ou qualquer outro valor estatístico, o amor da mãe será sempre infinito.